quarta-feira, 23 de maio de 2012

Infância que tinha eu.


Eu não sei de nada,
apenas queria um doce de goiaba,
daqueles fazia minha avó.
Enquanto no pé de amora
estava eu a me sujar
gastando meu tempo
pensando apenas em brincar,
em correr, em saltar,
em me esconder e em gritar,
em cair em me machucar,
em jogar bola e em nadar.
E em meio a tudo isso
grita avó minha lá de dentro:
-Menino vem se lavar!
E correndo com os pés descalços
ia eu mais um pouquinho brincar.